MADONA NEGRA

Boa tarde amigos da TRILOGIA INCA! Hoje falaremos sobre um tema apaixonante e de uma magnitude indizível: a MADONA NEGRA!

madona13

Quem é a MADONA NEGRA? Qual a sua primeira face? 

É a MÃE TERRA, PRINCÍPIO FEMININO, nossa MÃE PRIMORDIAL, símbolo de SABEDORIA INTEGRAÇÃO DOS OPOSTOS. Como perpetuação das poderosas DEUSAS da antiguidade, ELA volta com as características sagradas de MARIA.

madona12

Metaforicamente VIRGEM, mas não no sentido do patriarcado, porque não pertence à nenhum homem e sim à todos os homens. Doadora de vida, DELA provêm os homens como frutos da TERRA e à ELA todos retornam, à DEUSA MÃE – MÃE TERRA!

FACES DA MADONA NEGRA

Na Suméria, aparece como a muito popular INANNA, de dupla personalidade: de manha uma valorosa “Senhora das Batalhas”, DEUSA dos Heróis, à noite torna-se a DEUSA  da Fertilidade,  dos prazeres e do amor.  As “prostitutas Sagradas” são SUAS Sacerdotisas, e era obrigação que as mulheres da Suméria se oferecessem sexualmente aos estrangeiros ao menos uma vez por ano. Os opostos se encontram, se harmonizam e o grande poder da MADONA NEGRA aqui se revelam: o Sagrado e o Profano!

Na Babilônia ELA  é ISTHAR, para os Hebreus é ASTARTE. Na Frígia ELA é CIBELE (a DIANA dos 9 fogos). No Egito ELA é ISIS, aparecendo na face de NERTH a mais velha e sábia das  DEUSAS. ELA é o céu noturno que se arqueia sobre a Terra, formando com suas mãos e pés as portas da Vida e da Morte.

madona11

Na Grécia vamos encontrar um dos mais ricos acervos sobre a MÃE TERRA: na cultura Cretense, Mar Egeu, temos as Sacerdotisas vestidas com peles e com os seios descobertos, rodeadas com serpentes e conchas do mar. Temos então a MÃE TERRA,  a MÃE ANIMAL, que como cabra, porca ou vaca, alimenta o pequeno ZEUS. E no centro deste poderoso culto à fertilidade, encontramos o touro, o duplo machado, o Minotauro e o Labirinto.

DEUSA de Creta, DEMÉTER, é a Senhora do Mundo Inferior, das profundezas da Terra e da Morte. SEU ventre terreno é o ventre também da fertilidade de onde a vida emana. Temos então que harmonizar estes Opostos é a principal Força da MADONA NEGRA, ELA que é o NEGRO da LUZ!

madona10

Como doadora de vida, ELA é o ÚTERO ETERNO, que na tradição Yorubá, é a representação da totalidade. No Candomblé, ELA  representada pela  Orixá OXUM, que personifica este poder da MADONA NEGRA: OXUM, senhora de todas as águas doces, que é o sangue da Terra!

Como a MÃE TERRA, MADONA NEGRA era cultuada no mundo pagão com as faces das Deusas do Olimpo,  mas com o advento da Era Cristã, este culto passou a ser clandestino e proibitivo. O que chegou até nós são os mistérios de Eleuses, onde eram cultuadas DEMÉTER e PERSÉFONE. As três grandes DEUSAS do leste: ÍSIS, CIBELE e DIANA de Éfesos,  que eram representadas como negras, se estabeleceram no Ocidente antes da dominação romana.

O culto à MADONA NEGRA foi difundido por todo o Império Romano, sendo associado posteriormente, às imagens marianas do Cristianismo. Nos primórdios da Religião Cristã, o princípio feminino era representado por Virgens Negras Brancas e por uma infinidade de Santas, todas brancas, com exceção de SARA, Egípcia, padroeira dos Ciganos. Com a expansão e fortalecimento da Religião Cristã, as estátuas de mármore e bronze das deusas pré-cristãs foram destruídas e seu culto perseguido e proibido!

madona5

Apesar das proibições do Cristianismo, em lugares remotos dos países cristianizados, devotos dos antigos cultos preservaram as pequenas estátuas, escondendo-as nas grutas e fendas da terra, em criptas dos templos antigos, perto de fontes e rios, e também no oco das árvores. Algumas foram encontradas no Sul da França, próximas a centros religiosos dos Cátaros e Templários, e onde foi preservado o Culto da MÃE DIVINA e de MARIA MADALENA.

As fogueiras da Inquisição foram seguidas pela frieza da Era da Razão e do Materialismo Científico, que antagonizava tudo o que se relacionava ao Princípio Feminino. Mas ao advento dos séculos XIX e XX, as aparições de MARIA reanimaram o culto da VIRGEM NEGRA, e a necessidade de conciliar Religião e Sexualidade trouxe novamente os valores telúricos e femininos à consciência coletiva.

madona4

Em vários locais as VIRGENS NEGRAS “apareceram” posteriormente e de maneira milagrosa, encontradas por pessoas humildes, animais ou crianças. Muitas delas foram perdidas ou destruídas por fanáticos e guerras, enquanto SUA verdadeira origem e significado estavam se perdendo com o tempo. Mas SUA lembrança influenciou gerações posteriores de escultores e artistas religiosos, que reproduziram SUAS imagens. Surgem assim representações mais atuais da MADONA NEGRA, com trajes Cristãos, mas preservando a cor negra.

madona9

O PODER DE MADONA NEGRA

As VIRGENS NEGRAS são símbolos do Matriarcado. A cor negra de MADONA se deve aos cultos muito antigos, até mesmo pré-históricos, relacionados com a fertilidade e fecundidade da terra, ao escuro da noite, ao útero, à MÃE TERRA, à DEUSA MÃE.

Uma das mais antigas estatuetas encontradas representa MADONA com seu FILHO DIVINO, ambos com cabeça de cobra. SUA ligação com os animais era evidente. Em baixos-relevos relevos cravados na rocha ou em pequenas estátuas, ELA aparece cercada de leões, pássaros, serpentes, leopardos, touros e peixes.

OVO CÓSMICO,  os círculos concêntricos, as imagens de mulheres avantajadas, com protuberantes seios, nádegas e barriga, traziam este poder! Nádegas para parir, barriga para gerar e seios para nutrir: é a MÃE CREATRIX, outra de SUAS mil faces!

As antigas imagens das VIRGENS NEGRAS são registros valiosos de uma época em que a Terra era reverenciada como MÃE e todas as criaturas eram SEUS filhos.

Pode ser registrado a  partir do século VII e VIII a chegada na Europa de estátuas originais das Deusas Antigas trazidas do Oriente Médio pelos Cruzados. Na Idade Média  os altares dedicados à VIRGEM NEGRA eram os mais procurados e venerados. A força da veneração milenar de uma MÃE DIVINA superou todos os obstáculos e jamais se submeteu a nenhuma organização ou lei.

madona6

A  chegada do século X trouxe uma divulgação e intensidade ao culto das MÃES NEGRAS, ultrapassando ao culto ao PAI e ao FILHO. Reis, guerreiros, camponeses, mulheres, doentes e peregrinos se ajoelhavam diante das imagens milagrosas das VIRGENS NEGRAS, nas variadas Igrejas, Grutas a ELAS dedicadas nos países da Europa. As aparições e curas de enfermos mulheres e crianças se sucediam, e a  VIRGEM NEGRA começou a torar-se símbolo religioso.

Algumas das VIRGENS NEGRAS se tornaram Padroeiras Nacionais, como é o caso da VIRGEM DE GUADALUPE, a MADONA NEGRA DE CZESTOCHOVA (Polônia). Na França, em Saintes Marie de La Mer, ocorrem procissões, Missas e oferendas no mar reverenciando a NEGRA SARA KALI.

madona8

No Brasil, MADONA NEGRA, NOSSA SENHORA APARECIDA, foi descoberta em 1717, no Rio Paraíba, em São Paulo, tornando-se a Padroeira do Brasil. É uma pequena imagem que se apoia  numa Lua Crescente. Neste local hoje exite uma Cidade-Santuário chamada Aparecida, que recebe peregrinos de todo o Brasil e exterior.

madona1

Independentemente de diversidade de aparências, origens e antiguidade, as VIRGENS NEGRAS evocam as memórias ancestrais da GRANDE MÃE,  da MÃE TERRA! ELA é anterior às religiões e civilizações! As MADONAS NEGRAS têm um grande poder de cura e transformação, pois possuem o antigo AXÉ das DEUSAS TELÚRICAS, as SENHORAS DA VIDA, MORTE  REGENERAÇÃO!

MADONA NEGRA é considerada a grande consoladora dos aflitos e excluídos, aparecendo misteriosamente onde há sofrimento e opressão. Milagrosa, poderosa, misericordiosa, ELA traz conforto e alento para todos que a invocam! SEU coração é imensurável como o Cosmo!

As aparições da MADONA NEGRA em sonhos, visões e terapia das mulheres atuais, representa uma grande mensagem do FEMININO SAGRADO    e             TRANSCENDENTE. Representa, também um convite para que as mulheres transponham suas barreiras e um aviso urgente para que reconheçam o poder sagrado da Terra e da Mulher, do respeito para com as diversas formas de vida e da necessidade imperativa de uma harmoniosa e abrangente parceria.

A MADONA NEGRA chega até os indivíduos nas Viagens Xamânicas ao som do tambor.

Bem amigos da TRILOGIA INCA, como é de praxe em todas as postagens eu coloco uma vivência minha para dar mais ênfase ao assunto. Na caminhada Xamânica que eu faço como parte de um aprendizado maior, encontrei a MADONA NEGRA em uma linda vivência! Posso afirmar que foi indescritível a energia e a beleza do momento!

A sobrevivência como Filhos da Terra depende da capacidade de resgatar, honrar e cuidar da SUA LUZ!

madona7

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s